Fetoscopia

Como cuidar e aumentar a vida útil dos fetoscópios

Os instrumentais utilizados em intervenções cirúrgicas minimamente invasivas são muito delicados e precisam de uma atenção especial na hora de sua limpeza, esterilização e armazenagem. Fizemos esse vídeo tutorial com algumas dicas para aumentar a vida útil do fetoscópio. 

Fetoscopia

A fetoscopia foi reintroduzida na medicina fetal, ocasionalmente para diagnóstico, mas principalmente para procedimentos terapêuticos na placenta e no cordão umbilical, nas membranas e até no feto.


A cirurgia fetal é hoje uma realidade em grandes centros especializados na área da medicina fetal. Surgiu por volta da década de 1960, inicialmente atrelada à necessidade de melhor conhecer e entender as patologias fetais, e teve desenvolvimento exponencial impulsionado pelo aprimoramento das técnicas diagnósticas pré-natais. Foi aos poucos se consolidando e tornando-se o tratamento de escolha para algumas patologias específicas, mudando definitivamente o curso dessas doenças.


Os principais procedimentos cirúrgicos fetais são:

- Fotocoagulação a laser de anastomoses placentárias na síndrome de transfusão feto-fetal;

- Correção intrauterina de mielomeningocele;

- Oclusão endotraqueal fetal na hérnia diafragmática congênita;

- Intervenções intrauterinas em casos de obstrução do trato urinário inferior e outras.


Para procedimentos com excelência, investimentos mínimos são necessários e eles incluem uma fonte de luz de boa qualidade, câmera de vídeo, fetoscópios projetados para esse fim e fontes de energia. A KARL STORZ oferece uma fonte de luz de LED, uma câmera digital de três chips e um monitor integrado, permitindo que imagens sejam mostradas simultaneamente em uma ampliação variável de acordo com as necessidades do cirurgião.

Acesse o tutorial

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.