KARL STORZ

e-Book Conheça o Mini Ressectoscópio de 5mm

Além dos ressectoscópios bipolares nos diâmetros de 7mm e 9mm, a KARL STORZ dispõe agora também de um ressectoscópio de 5mm.

Devido ao seu diâmetro pequeno, este abre novas possibilidades para a realização da resseção fora da sala de cirurgia.

Baixar agora!

Veja as vantagens do novo Mini Ressectoscópio de 5mm

Diagnóstico

Pode ser utilizado como um histeroscópio de diagnóstico. Com a utilização de uma peça guia, o conjunto permite a passagem de instrumentais semirrígidos de 5 Fr. como pinças e tesouras.

Tecnologia Inteligente

Alças autolimpantes devido à formação de plasma em conjunto com o soro fisiológico, meio de dilatação utilizado.



Sistema Bipolar

Assim como os ressectoscópios bipolares convencionais, o mini ressectoscópio dispõe do verdadeiro sistema bipolar. O fluxo de corrente é realizado pela própria alça de ressecção, não pela camisa do instrumental.

Mais facilidade

Acesso facilitado ao colo uterino sem a necessidade de dilatação do canal cervical ao iniciar o procedimento.




Otimização de tempo

Pode ser utilizado sem dilatação prévia ao procedimento na maioria dos casos, reduzindo o tempo necessário antes do procedimento (para dilatação).





Melhor visibilidade

O tecido ressecado é eliminado facilmente durante o procedimento através do fluxo contínuo promovendo uma melhor visualização da cavidade uterina.


Conheça o Mini Ressectoscópio

A Histeroscopia Cirúrgica é um procedimento minimamente invasivo, com o objetivo de visualizar a cavidade uterina e tratar algumas patologias benignas. Nos casos mais simples, é uma cirurgia que pode ser realizada em ambiente ambulatorial sem o uso de anestesia ou, nos casos mais complexos, é realizada no centro cirúrgico. Este procedimento tem como principais indicações o tratamento de pólipos endometriais, miomas uterinos submucosos pequenos, sinéquias uterinas e septos uterinos.


A Histeroscopia Cirúrgica tornou-se o tratamento de eleição nos casos de doenças intrauterinas pelos baixos riscos e complicações que apresenta e pela facilidade na execução. Ao longo do tempo e da evolução científica, além da técnica propriamente dita, o conjunto de instrumentais utilizado para realizar esse procedimento, chamado ressectoscópio cirúrgico, foi aprimorado e aperfeiçoado em diversos aspectos.

O ressectoscópio é composto por uma câmera, fonte de luz, camisas para realizar um fluxo contínuo de líquido e distensão da cavidade e um canal interno, onde é possível utilizar um material de corte, como, por exemplo, a alça de ressecção. Para a utilização de qualquer tipo de material de corte ou coagulação, é necessária uma fonte de energia, que pode ser bipolar ou monopolar.


A energia bipolar oferece diversas vantagens com relação a energia monopolar, como o circuito fechado da energia e a utilização de solução fisiológica como líquido de distensão. Sabendo disso, as iniciativas de avanços tecnológicos e os lançamentos de novos produtos para ressecção utilizam predominantemente a energia bipolar. Em complemento, os instrumentais passaram a ser cada vez mais finos, promovendo à paciente mais conforto durante e após o procedimento.

Diante disso, além dos ressectoscópios bipolares nos diâmetros de 7mm e 9mm, a KARL STORZ dispõe agora de um ressectoscópio de 5mm Devido ao seu diâmetro externo reduzido, este abre novas possibilidades para a realização da ressecção fora da sala de cirurgia e torna o procedimento mais receptivo e amigável para as pacientes, que muitas vezes se sentem desconfortáveis e inseguras para realizar um procedimento com anestesia geral em ambiente cirúrgico. 

Preencha o formulário e faça download do seu e-book

Seus dados estão protegidos conosco.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Todos os direitos reservados.